Orientação vocacional: saiba como funciona e faça a escolha certa

Chegou a hora de decidir sua profissão e você ainda não sabe qual caminho escolher? Fique tranquilo, você não está sozinho, pois essa é uma difícil decisão que surge para todos. Nessa hora é fundamental buscar por uma boa orientação vocacional que poderá ajudar nessa importante escolha. São tantas as opções e muitos cursos concorridos, não é mesmo? Por isso é fundamental se preparar e estar seguro do caminho a trilhar. 

Com a internet, hoje em dia, é possível pesquisar bastante sobre cada profissão, bem como sobre o perfil profissional necessário e também o mercado de trabalho de cada uma delas. Além disso, você também pode ter a oportunidade de realizar alguns testes vocacionais online. Toda informação é bem-vinda, mas lembre-se que o auxílio profissional também deve ser levado em consideração no intuito de orientar e ajudar você a fazer a melhor escolha. Todo o apoio é importante na hora de ter que escolher sua futura profissão, então fique ligado!

Uma ajuda fundamental

Nessa altura do texto você deve estar pensando de que forma a orientação vocacional pode te ajudar na hora de escolher sua profissão. Claro que não se trata de uma fórmula mágica que encontrará as respostas para você. Contudo, a orientação vocacional poderá auxiliar no processo de escolha, oferecendo maior segurança diante das alternativas apresentadas. 

A orientação vocacional nada mais é do que um conjunto de teorias e técnicas elaboradas e usadas (geralmente por um psicólogo) para dar um suporte especializado no processo de escolha da sua profissão. Elas não apontam apenas uma direção ou determinam uma resposta única, o que elas fazem é ajudar o indivíduo a se conhecer melhor, auxiliando a perceber suas aptidões, habilidades e potencialidades. 

Lembre-se que o objetivo da orientação vocacional não é propriamente chegar a uma resposta definitiva, e sim auxiliar no processo de autoconhecimento do indivíduo, a fim de que você mesmo possa tomar sua decisão com base nos traços de sua personalidade, seus gostos pessoais, suas pretensões e seus sonhos, é claro. Nunca o aforismo grego “conhece-te a ti mesmo” foi tão importante! E é ele que representa o caminho fundamental para conseguir identificar a sua vocação. 

O teste vocacional

Mas, afinal, qual a diferença entre realizar uma orientação vocacional com um psicólogo e apenas fazer um teste vocacional? O teste consiste em uma das ferramentas de apoio que podem ser utilizadas na intenção de identificar seus gostos e habilidades, bem como indicar possíveis áreas de atuação a serem seguidas. Geralmente é apresentado como um conjunto de perguntas objetivas de múltipla escolha que devem ser respondidas em determinado período de tempo.

O teste vocacional até pode ajudar no processo de autorreflexão, contudo ele não substitui o auxílio profissionalizado. Ele é apenas uma entre outras ferramentas utilizadas pelo psicólogo durante a orientação vocacional. Ainda assim vale a pena realizar alguns testes a título de curiosidade e como exercício de autoconhecimento. Contudo, apenas um especialista pode interpretar os resultados e identificar aspectos mais profundos e relevantes a sua escolha.     

Áreas concorridas

Antes de se aventurar na luta por uma vaga em uma área de conhecimento mais disputada é imprescindível estar seguro de sua escolha, bem como saber se você tem o perfil necessário para atuar na profissão. Nesse sentido, a orientação vocacional também pode ajudar muito. 

É fundamental realizar alguns questionamentos a fim de se conhecer melhor, por exemplo, se você prefere trabalhar sozinho ou em equipe, se gosta de realizar pesquisas ou prefere conhecimentos mais práticos do que teóricos, etc. O profissional especializado poderá ajudar a fazer as perguntas certas que poderão lançar uma luz em meio às suas dúvidas e inseguranças, típicas desse processo de escolha.   

Como escolher a sua profissão

Conhecer ao máximo a realidade da profissão pretendida é fundamental para entender seu funcionamento e criar familiaridade com as funções a serem desempenhadas. Qualquer experiência de aproximação é muito bem-vinda, então, se você tiver a oportunidade, realize estágios e participe de programas trainee, ou busque formas de saber mais sobre o dia a dia do profissional em questão. Conversar com profissionais em atuação no mercado de trabalho e visitar universidades também é uma ótima opção para ficar por dentro da área escolhida. 

Com ou sem orientação vocacional, para tentar chegar a uma alternativa que se encaixe no seu perfil é necessário buscar algumas respostas e saber do que você realmente gosta, quais as áreas de conhecimento que você tem mais afinidade, o que você espera da sua vida pessoal e profissional, assim como saber quais as razões que o levaram a gostar da(s) profissão(s) almejada. Também é fundamental identificar os principais aspectos da sua personalidade que podem influenciar (positiva ou negativamente) no desempenho de uma ou outra profissão. Isto é, apenas você poderá conhecer a resposta final. Parafraseando Sócrates, conhece-te a ti mesmo e saberá a profissão a seguir!