Dicas De Como Falar Sobre Diversidade Para Crianças

Respeito às diferenças. Essa é uma das temáticas que mais crescem no nosso dia a dia e não podemos mais ignorar que o mundo mudou. A regra do casamento homem e mulher, a crença que nosso gênero biológico é o mesmo que nossa visão física e mental e nossos relacionamentos só devem ser com pessoas da nossa raça, hoje se tornou algo muito maior.

Homoafetividade, transgêneros e discussão sobre raças e racismo, são assuntos que permeiam o mundo e precisam ser falados, especialmente com as crianças. Para ter um mundo mais igualitário e que todos saibam se amar e respeitar o espaço do outro, é preciso criar crianças conscientes hoje e que sabem encarar as diferenças com naturalidade.

Antes De Falar De Diversidade Com Crianças, Deixe Que Ela Conheça A Si Mesma

Segundo especialistas, o ser humano tem seu desenvolvimento mental até os 7 anos, ou seja, até essa idade, grandes desafios deverão ser superados como andar, falar, raciocinar, sonhar, memorizar e compreender. Nessa fase, a criança começa a perceber que existem mudanças e diferenças entre homens e mulheres e principalmente no mundo.

Mas antes de explicar o porque o vizinho é baixo e o outro é alto por exemplo, incentive que ela descubra a si mesma, entenda suas próprias diferenças e semelhanças entre seus amigos e familiares. Explique que todos nós somos diferentes entre si e que isso não altera em nada o amor e amizade das pessoas, apenas são características que devem ser respeitadas.

Dessa forma a própria criança irá reconhecer em si mesma o que ela possui de igual ou diferente dos outros e até terá mais facilidade de entender o porquê de alguns comportamentos e sensações que tem. É obrigação dos pais ajudá-la no processo de autoconhecimento, antes de ajudá-la conhecer o mundo.

Cor Da Pele É Somente Um Detalhe

Observe crianças pequenas de até 4 ou 5 anos que sejam negras e brancas: em geral, elas brincam entre si e não percebem a diferença da cor da pele um do outro. Mas com o passar dos anos, é comum que elas comecem a observar as diferenças do tom da pele e nesse momento, precisamos ficar atentos para que a visão natural que elas levavam em tenra idade, se mantenha para sempre.

A cor da pele, a etnia de uma pessoa, não pode ser jamais uma forma de julgamento que defina o caráter de alguém. Com o tempo as crianças irão aprendendo sobre caráter e comportamento, mas por hora, é fundamental que os pais ensinem seus filhos a viverem naturalmente com seus amigos, independente da cor da pele.

Vamos Falar Sobre Crianças Transgênero

Um assunto novo mas que é uma realidade antiga, a transgeneridade tem sido uma realidade que tem assustado muitas famílias, já que o fator começa acontecer logo nos primeiros anos de vida.

A Trangeneridade é quando uma pessoa nasce em um gênero biológico (homem/mulher) mas não se reconhece nesse gênero, se identificando com o gênero oposto. Por exemplo, uma pessoa nascida mulher biologicamente, se reconhece como homem, ou seja, possui uma mentalidade masculina.

A pessoa transgênero não é reconhecida como homossexual, já que a luta da causa LGBT-Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros, afirma que o transgênero nasceu com o senso mental certo mas no corpo biológico equivocado, e portanto qualquer atração sexual que esta tiver, será considerada natural por conta de sua condição mental.

Com o assunto muito mais conhecido atualmente, falar sobre transgeneridade com as crianças é uma forma de fazê-las entender que existem crianças na mesma idade que estão lutando com essa condição, e apesar da transgeneridade ainda ser reconhecida como doença mental pela OMS, os órgãos mundiais dos países com suas leis e grupos LGBT, estão na luta para mudar essa situação.

Homossexualidade X Heterossexualidade

Homossexualidade X HeterossexualidadeOutro assunto que gera grandes discussões é quando a homossexualidade e heterossexualidade. Homossexual é o indivíduo que sente atração por pessoas do mesmo sexo, enquanto o heterossexual sente atração por pessoas do sexo oposto.

Muitas pessoas começam a ter atração pelo mesmo sexo ainda na infância, assim como aqueles (a maioria), serão heterossexuais e sentirão atração pelo sexo oposto. Independente disso, é importante os pais terem diálogos sobre o assunto com os filhos, para explicarem as 2 condições e dizer que tanto um como o outro caso, deve-se haver amor e respeito.

Diversidade Nas Escolas

Os temas são bastante atuais e podem causar dificuldade de compreensão dos baixinhos. Por isso os pais, assim como os professores nas escolas, precisam estar preparados para falar sobre esses aspectos e garantir que essas crianças serão adultos que amam e respeito de fato seu próximo.

Gostou deste post? Compartilhe nas redes sociais