Os Desafios Dos Professores De Alunos Com Síndrome De Down

Mais importante do que simplesmente incluir as crianças no processo de aprendizado e no bom relacionamento entre si, os professores de hoje, tem a obrigação de auxiliar na inclusão de crianças e jovens com algum tipo de deficiência, e das mais conhecidas, a Síndrome de Down é a que traz melhores resultados.

A Síndrome de Down acomete 300 mil pessoas só no Brasil e para cada 700 nascimentos, 1 criança terá o defeito genético. Apesar de ser um desafio grande para a família e para a própria criança, os professores precisam saber lidar com as características da Síndrome de Down e suas limitações, ajudando no desenvolvimento para um futuro melhor.

Síndrome De Down

A Síndrome de Down é uma condição rara onde acontece uma mutação no cromossomo 21 e ao invés do indivíduo possuir um par de cromossomos, na verdade possuirá um trio, possuindo no total 47 ao invés de 46 cromossomos. Uma pequena alteração, mas que causa graves problemas no desenvolvimento do bebê. A pessoa portadora de Síndrome de Down possui as seguintes características:

  • Olhos puxados;
  • Orelhas com posição mais baixa;
  • Língua grande;
  • Baixa estatura;
  • Apenas uma linha nas mãos.

Além disso, a Síndrome de Down causa atraso mental de leve a grave, dificuldade de fala, problemas de audição e visão, além de problemas ortopédicos como locomoção ou fraqueza muscular. Não existe nenhum tipo de tratamento ou medicação que cure a alteração genética no cromossomo 21, já que essa condição é permanente, assim que acontece o desenvolvimento do bebê na barriga da mãe.

Quanto Mais Estímulos Positivos, Melhor É O Desenvolvimento Do Portador De Síndrome De Down

Hoje muitos estudos e pesquisas tem comprovado que por mais que existam diferentes tipos de retardo mental, os portadores de Síndrome de Down conseguem vencer desafios com mais facilidade se estiverem diante de estímulos positivos por parte tanto da família como de outras pessoas como professores.

Alguns exemplos de superação são pessoas com Down que conseguem trabalhar e ter uma vida completamente normal independente de suas limitações. É o caso de Débora Seabra que mora em Natal no Rio Grande do Norte e se tornou professora infantil mesmo possuindo Síndrome de Down.

Outro exemplo é Matheus Gabrielli que as 24 anos já é chef de cozinha, não deixando que a Síndrome de Down o incapacitasse de atingir seu sonho. É claro que existem níveis da síndrome e que muitos portadores possuem mais dificuldades do que outros, mas com os estímulos certos, é possível dar mais qualidade de vida e incentivar a superação das limitações por seus portadores.

Dicas Para Professores De Portadores De Síndrome De Down

Dicas Para Professores De Portadores De Síndrome De Down

Apesar de muitas vitórias que os portadores de Síndrome de Down possuem, ainda existe resistência de muitas famílias quanto a educação e independência delas na vida social. Escolas especiais possuem grandes oportunidades e mais facilidades para deficientes, porém muitas vezes a acessibilidade dessas instituições é bastante difícil.

Por isso hoje o MEC atua em incentivar famílias a inclusão social de seus filhos e muitas escolas particulares também possuem programas com a mesma metodologia. Mas para dar aula para deficientes, em especial com deficiência intelectual, é preciso estar bem preparado e tem muita paciência para entender que o ritmo lento precisa ser respeitado para que a criança se desenvolva bem e com totalidade.

Professor por amor

A profissão de professor é uma das profissões mais valiosas e antigas do mundo, e para ser um bom profissional, é preciso mais do que preparo acadêmico e sim ter uma chamada especial para desempenhar a função.

O professor que dá aula para alunos especiais como portadores de Síndrome de Down, precisam ter amor por aquilo que fazem, precisam estar dispostos a enfrentar o desafio com naturalidade e tratar o portador de Síndrome de Down como qualquer outro aluno.

Deve entender que apesar de possuir essa condição, é uma pessoa apta ao aprendizado e que sofre apenas de alguns limites que a própria síndrome oferece, não o desqualificando para conseguir atingir seu objetivo de se desenvolver bem intelectualmente.

Não discrimine

Ainda que nunca tenha se deparado com o desafio de dar aulas para crianças com Síndrome de Down, esteja aberto e não permita que seus conceitos pré concebidos tirem a oportunidade de conviver com uma pessoa tão doce e de natureza inocente, que necessita de cuidados mas que pode se tornar um profissional respeitado no futuro, apenas por contar com seu auxílio. Seja uma ponte para eles ao invés de muros que o limitem ainda mais.

Desenvolvimento Educacional Para Portadores De Síndrome De Down

Como foi dito neste artigo, o portador de Síndrome de Down possui muitos desafios difíceis em sua vida, e precisam de apoio de todas as formas para conseguir se desenvolver bem. Para os professores, é fundamental saber lidar e conhecer bem como é o universo desse grupo específico e criar oportunidades para que eles possam crescer e se tornar ativos na sociedade.